A relação da cirurgia bariátrica com a diabetes

A relação da cirurgia bariátrica com a diabetes

Como já foi evidenciado em algumas outras publicações do nosso site, a cirurgia bariátrica é recomendada a pessoas que têm, no mínimo, um IMC igual a 35 ou mais (lembrando que o IMC é o Índice de Massa Corpórea e a sua fórmula é P/A², que é peso/altura²). Ainda assim, é necessário que haja um acompanhamento clínico de pelo menos dois anos, período de tempo em que paciente e médico buscam o emagrecimento por técnicas menos impactantes.

A redução de estômago melhora a diabetes?

A cirurgia bariátrica auxilia a diversas doenças, como o aumento do colesterol no sangue e no combate à diabetes. Isso porque, como o corpo vai absorver menos nutrientes dos alimentos (entre eles as gorduras), o acúmulo de gordura no sangue também diminui. O alimento chegando mais rápido ao intestino promove uma grande liberação de hormônios, incluindo o GLP1, que age sobre o pâncreas e, assim, produz mais insulina. Ou seja, naturalmente o nível de glicose no sangue cairá.

É importante ressaltar que a cirurgia não vai promover a cura da diabetes. Aliás, essa cura ainda não existe. O que a cirurgia promove é um melhor controle com retardo de sua evolução, uma vez que é uma doença sistêmica e progressiva.

Apoio profissional para a melhoria da diabetes no Rio de Janeiro

Apesar disso, acompanhamentos nutricional e endocrinológico adequados já são bastante funcionais, caso ainda haja a intenção de melhorar os níveis de diabetes. E na Clínica Dr. Carlos Eduardo Canarim, clínica de cirurgia bariátrica no Rio de Janeiro, você encontra apoio profissional especializado para melhorar a sua saúde. Entre em contato e venha conversar conosco. Vamos esclarecer quaisquer dúvidas e deixá-lo mais seguro em relação a seus objetivos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *