Problemas relacionados à obesidade

Problemas relacionados à obesidade

Um levantamento feito pelo Ministério da Saúde traz números sobre a obesidade que chamam bastante a atenção. Nos últimos treze anos, a doença saltou de 11,6% em 2006 para 19,8% em 2018, o que representa um aumento de 67,8%. 

Muito mais do que uma questão estética, a obesidade deixa o indivíduo com predisposição a uma série de doenças. É sobre elas que iremos falar neste blog. 

Maior propensão a problemas cardiovasculares

As doenças cardíacas são as primeiras que vem à mente da maioria das pessoas. E de fato isto se justifica: o excesso de gordura que vai se acumulando no organismo afeta as artérias e sobrecarrega o coração, o que aumenta o risco de infartos do miocárdio, um dos problemas que mais tira a vida dos brasileiros, além do maior risco de hipertensão

A diabetes é outra doença que pode se manifestar em obesos, embora também possa surgir em pessoas que estão dentro de seu peso ideal. O problema, associado com o excesso de gordura, influencia diretamente no coração, pois pode provocar o entupimento dos vasos sanguíneos.

Problemas respiratórios

A presença de gordura nos pulmões dificulta a entrada e saída de ar, pois a expansão deles fica prejudicada. 

Outro problema que merece ser observado de perto é a apneia do sono, que gera os tão incômodos roncos e nos casos mais graves, uma parada momentânea da respiração. Isto pode acarretar em dificuldades para emagrecer, pois a falta de oxigenação afeta as funções cerebrais que controlam a saciedade do indivíduo, que pode sentir uma fome mais intensa. 

Dores nas articulações

Uma questão bastante perceptível. O excesso de peso sobrecarrega coluna, bacia e as articulações dos joelhos. Por isso, é comum que pessoas obesas se cansem durante as atividades do dia a dia com maior facilidade, além de sofrerem algumas lesões. 

A hérnia de disco, deslocamento de um dos discos intervertebrais, também pode aparecer, provocando fortes dores, impossibilitando movimentos de membros superiores ou inferiores.

Sinais de alerta 

Algumas questões do dia a dia devem ser observadas, sobretudo neste período de pandemia de Covid-19 e mais tempo dentro em casa. Roupas mais apertadas, acúmulo de gordura na altura do pescoço ou da cintura, além de um cansaço acima do normal podem indicar que houve um aumento de peso. 

Fique atento também a sua relação com a comida, e analise os seguintes pontos: 

  • Você comeu por fome ou por sentir vontade de comer?
  • Qual sentimento percebeu após a refeição?
  • A quantidade da refeição era realmente necessária para a sua saciedade?

 

Momentos de ansiedade e tensão podem fazer com que utilizemos a comida como uma válvula de escape. É evidente que saborear o prato preferido ou mesmo uma sobremesa de vez em quando não é problema. Entretanto, quando esse desejo ultrapassa os limites, pode ser caracterizado como Fome Emocional, sendo fundamental o auxílio de um psicólogo para solucionar o problema.  

Como prevenir ou tratar a obesidade? 

Apesar de ser considerado um clichê, prevenir é e sempre será “o melhor remédio”. Manter uma alimentação equilibrada, que inclua hortaliças, frutas, verduras, alimentos integrais e que seja pobre em gorduras, já é um grande passo. 

Também é muito importante praticar ao menos 30 minutos de atividade física diária. Encontre alguma atividade que você goste e que consiga encaixar em sua rotina. Caminhadas no quarteirão de casa ou mesmo subir e descer escadas já podem ajudar. 

Fique atento ao seu IMC (Índice de Massa Corporal). Para calculá-lo, basta dividir o seu peso pela altura ao quadrado. IMC’s acima de 25 indicam sobrepeso e um índice acima de 30 indica obesidade grau 1.

Em termos de tratamento, existem várias alternativas cirúrgicas, que devem ser consideradas de acordo com a necessidade do paciente e análise de uma equipe multidisciplinar, que inclui cirurgião, endocrinologista, psicólogo e nutricionista. A cirurgia bariátrica, o bypass gástrico ou gastrectomia vertical (sleeve) são as mais comuns e podem trazer excelentes resultados, desde que todas as recomendações médicas sejam seguidas à risca. 

Conclusão

Como vimos, a obesidade é algo muito sério e que requer tratamento para garantir a saúde e o bem-estar do indivíduo. Cuide do seu corpo, faça exames periodicamente e em caso de problemas, não deixe de buscar apoio médico. 

 

Sobre a Clínica Dr. Canarim

A Clínica Dr. Carlos Canarim, especializada em Cirurgia Bariátrica e Metabólica no Rio de Janeiro, fica situada na Barra da Tijuca e possui um corpo clínico completo para auxiliar seus pacientes. 

Saiba mais acessando o nosso site!