Cuidados a serem tomados antes da cirurgia bariátrica

Cuidados a serem tomados antes da cirurgia bariátrica

A cirurgia bariátrica pode até ser vista como uma forma de eliminar uma grande quantidade de peso, mas, de acordo com a Organização Mundial da Saúde, a OMS, para um paciente ser submetido ao procedimento, ele precisa atender alguns requisitos. Geralmente, os médicos recomendam a cirurgia para quem é portador de obesidade de grau 2 e que não tenha mostrado resultados significativos após tratamento, dieta e exercícios físicos.

A obesidade é divida em 3 graus (1, 2 e 3), de acordo com o Índice de Massa Corpórea (IMC) do paciente. O grau 1 enquadra quem tem IMC entre 30 e 34,9 kg/m², o grau 2 de 35-40 kg/m² e o grau 3, pacientes com IMC maior que 40kg/m² . O cálculo pode ser feito por um endocrinologista , que ao detectar a necessidade da cirurgia bariátrica , vai acompanhar o paciente na parte inicial do processo.

O especialista deve solicitar inúmeros exames clínicos, como exame de sangue, para avaliar como está a saúde do paciente. Depois disso, encaminhará o candidato para o psicólogo. O acompanhamento não é obrigatório após o procedimento cirúrgico.

O tratamento só deve ser feito se for recomendado pelo endocrinologista ou cirurgião. Entretanto, todo paciente que deseja ou vai se submeter à strong> cirurgia bariátrica precisa passar por uma entrevista prévia com um profissional especializado, seja um psicólogo ou psiquiatra.

O acompanhamento psicológico pode ajudar o paciente a identificar os pontos fortes que tem para encarar o procedimento. A consulta é uma forma de compreender o processo da cirurgia bariátrica por completo e entender que não basta apenas a redução do estômago. É necessário que a pessoa mude alguns hábitos em casa, como ter uma alimentação saudável e iniciar a prática de atividades físicas.

O que muda após a cirurgia bariátrica?

Geralmente, o paciente tende a sofrer alterações de humor no pós-operatório, devido às restrições alimentares. Além da rotina do paciente, a da família também sofre mudanças e a falta de apoio pode desencadear problemas. Alguns pacientes recém-operados que não encontram apoio familiar tendem a transformar o fator emocional em um ato compulsivo, como a alimentação descontrolada. Com isso, todo o esforço pré e pós-operatório é perdido e a saúde do paciente é colocada em risco.

Por isso, o psicólogo tem um papel fundamental para garantir o bem-estar da pessoa, não somente antes da cirurgia bariátrica, mas também no pós-operatório. O profissional pode auxiliar o paciente a encarar este tipo de estresse ou o risco de uma depressão na etapa final do processo.

A quarta etapa pré-operatória é a consulta com o pneumologista. Como pessoas obesas têm uma dificuldade maior para respirar, é importante saber se há restrições pulmonares para que o procedimento transcorra bem.

O check-up antes de encarar a sala de cirurgia também inclui o cardiologista, que vai avaliar os possíveis riscos aos quais o paciente está submetido. Os especialistas também irão solicitar alguns exames específicos, como o PA e Perfil, que podem apontar qualquer alteração no organismo, como o tamanho do coração e doenças pulmonares.

Esses cuidados são importantes para evitar complicações durante a cirurgia bariátrica. Pacientes que sofrem com pedras na vesícula, por exemplo, não podem ir direto para a operação. Por isso, é normal que o candidato ao procedimento de redução do estômago faça uma ultrassonografia abdominal e pélvica.

A endoscopia digestiva alta também é indicada para detectar qualquer anormalidade no estômago. Como a cirurgia bariátrica consiste no isolamento ou pressão de parte do órgão, ou na diminuição do sistema digestivo, é importante que o médico saiba o que vai encontrar antes da operação.

Por fim, é importante que o paciente mantenha um acompanhamento constante com o nutricionista. O especialista vai ajudar a garantir o sucesso da cirurgia bariátrica, indicando novos hábitos alimentares e a prática de atividades físicas.