Crise de identidade depois da cirurgia bariátrica

Crise de identidade depois da cirurgia bariátrica

Apesar de ser uma possível solução para diversos problemas de saúde como diabetes e colesterol alto, muitas pessoas ainda procuram a cirurgia bariátrica para resolver alguma insatisfação estética.

A cirurgia também pode resolver essas questões, mas às vezes as expectativas criadas são tão altas que nem mesmo o processo cirúrgico consegue atingi-las, fazendo o paciente não se sentir bem consigo mesmo após o procedimento. Afinal, como disse Clarice Lispector: “até cortar os defeitos pode ser perigoso, já que ninguém sabe qual deles sustenta nosso edifício”.

Essa situação já tem um nome no meio médico: o Erro da Expectativa. Esperar um resultado irreal de uma cirurgia plástica pode causar uma crise de identidade no pós-operatório, fazendo com que o paciente não se sinta bem em seu novo corpo e culpe a cirurgia e o cirurgião por isso.

Converse com o seu médico

Estudos dizem que, em uma reunião pré-operatória, o paciente absorve apenas 40% da comunicação verbal do médico. A ansiedade em realizar o procedimento cirúrgico impede que ele entenda a realidade e saiba o que esperar depois da cirurgia.

Todos os pontos positivos e negativos que a cirurgia pode trazer devem estar claros para o paciente antes da sua realização. Para isso, é indicado o uso de programas de computador que deem uma ideia de como vai ser o resultado. É interessante também que o paciente converse com pessoas que já realizaram a cirurgia, para saber como é a realidade de uma vida depois da redução de estômago.

O que esperar da cirurgia bariátrica

É muito comum os pacientes olharem para uma cirurgia bariátrica como uma cura para a obesidade, mas, infelizmente, não é o caso. O processo de emagrecimento, apesar de rápido, ainda leva certo tempo. E mesmo depois que ele acontece, o paciente precisa assumir a autonomia e responsabilidade pela manutenção do resultado da cirurgia. É importante ter um bom acompanhamento nutricional para o resto da vida, ou todo o peso pode voltar.

Além disso, é preciso estar ciente também de que o emagrecimento pode resultar em um excesso de flacidez na pele, e a cirurgia plástica para resolver isso só pode ser feita por volta de dois anos após a cirurgia bariátrica.

Acompanhamento psicológico

O acompanhamento psicológico é importante para qualquer cirurgia plástica, já que o que você viu durante a vida toda ao olhar no espelho pode mudar, e é preciso estar preparado para isso. No caso da cirurgia bariátrica, a primeira pergunta que se deve fazer é: por que eu quero me tornar magro?

Pessoas obesas, além de desenvolverem várias doenças por conta do peso, normalmente podem passar a vida toda sofrendo bullying, e talvez procurem a cirurgia apenas para colocar um fim nessa situação.

Por conta disso, a cirurgia bariátrica precisa de um acompanhamento psicológico educativo. É preciso entender os problemas do paciente com seu peso, e deixar suas expectativas pós-cirúrgicas dentro da realidade. Infelizmente isso não pode garantir que uma crise de identidade não vá acontecer, pois a mudança pode ser bem grande, mas com certeza a aprovação de um psicólogo pode diminuir muito as chances disso acontecer.

Acompanhamento no pós-operatório

O acompanhamento psicológico no pós-operatório da cirurgia bariátrica serve para tornar a adaptação ao novo corpo e à nova vida mais fáceis. Sem esse acompanhamento, o paciente pode não se ver magro e continuar buscando um emagrecimento que já aconteceu.

Uma cirurgia é buscada porque o paciente quer o melhor para si mesmo e a cirurgia bariátrica pode trazer isso às pessoas obesas, mas é preciso ser realizada com todo o acompanhamento possível. Na Clínica Dr. Carlos Eduardo Canarim, clínica de cirurgia bariátrica no Rio de Janeiro, há acompanhamento psicológico realizado pela psicóloga Camila, que possui experiência na área e terá muita satisfação em bater um papo com você.

Entre em contato conosco. Esse pode ser o primeiro passo para a vida saudável que você merece, tanto física quanto psicologicamente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *