Como os rótulos dos alimentos podem ajudar na sua dieta?

Como os rótulos dos alimentos podem ajudar na sua dieta?

Para quem está em fase de emagrecimento, independentemente do desejo de fazer ou não uma cirurgia bariátrica, a dieta é uma das coisas mais importantes (se não, a mais importante) a seguir corretamente, a fim de chegar ao objetivo final no menor tempo possível. E num mundo onde cada vez mais os alimentos apenas dão a ilusão de serem saudáveis sem necessariamente sê-lo de fato, é importante ficar de olho em pequenas pistas que os rótulos dão, a fim de não cair em armadilhas e, o mais importante de tudo, não acabar desandando com a dieta. Saiba de que maneira os rótulos podem ajudar?

Rótulos dão dicas sobre o que há na maior parte da composição do alimento

Por mais que isso já seja amplamente divulgado por aí, é sempre importante reforçar que ler a tabela nutricional dos alimentos é essencial para quem está em uma dieta. Nela, há informações sobre quantidade de gorduras, açúcares, sódio e outros nutrientes que precisam ser evitados por quem deseja diminuir o peso. Assim como a quantidade de proteínas e vitaminas, se o alimento contiver uma quantidade significativa destas substâncias.

Mas, além disso, existem outras formas de saber qual a proporção dos ingredientes que compõem o alimento em questão. Por exemplo, no rótulo, procure a lista de ingredientes e veja quais são os que aparecem primeiro. Isso porque a lista sempre é escrita em ordem decrescente. Logo, os que aparecem primeiro estão em maior quantidade.

Se um produto tem o açúcar como primeiro item da lista, por exemplo, isso significa que o açúcar é a sua base, como é o caso de achocolatados, por exemplo. E atenção: o açúcar pode ser representado por outros termos, como “sacarose”, “glicose” e “açúcar invertido”.

Não se deixe enganar pelas porcentagens

Voltando a falar sobre a tabela nutricional, um dado que causa muita confusão é o percentual dos valores diários, que aparece no canto direito. Como essa informação normalmente é apresentada baseando-se numa pessoa saudável, que tem uma dieta diária de aproximadamente 2.000 kcal, ela não representa a realidade de quem está em dieta de emagrecimento e necessita de nutrientes em uma quantidade diferente do apresentado ali. Portanto, concentre-se na quantidade em gramas de cada nutriente e no quanto isso representa na sua dieta diária.

Projeto de lei pretende diferenciar embalagens para alimentos gordurosos e industrializados

Para facilitar a vida de quem precisa fugir desses alimentos nocivos à saúde, além de diminuir a obesidade no Brasil, o atual presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica, João Caetano Marchesini, apresentou um projeto de lei no Paraná que, futuramente, pode servir de modelo para todo o Brasil.

Com embasamento científico, o projeto determina que as embalagens venham com selos de identificação diferenciados, que sirvam para mostrar, a partir dos níveis de açúcares, gorduras, sódio e fibras, quando um alimento está saudável ou quando precisa ser consumido com atenção. Isso vai ajudar a população a fazer escolhas adequadas.

Não comece uma dieta sem falar antes com seu nutricionista

Apesar destas dicas de como escolher alimentos corretamente, é importante antes de tudo consultar um nutricionista para saber quais alimentos são os mais ideais para você. Só um profissional da área poderá lhe recomendar uma dieta com a qual você consiga atingir os seus objetivos de forma saudável e sem sustos.

Na Clínica Dr. Carlos Eduardo Canarim, clínica de cirurgia bariátrica e metabólica, você encontra apoio nutricional, a fim de lhe dar as melhores dicas e alertas, para você conseguir atingir seus objetivos – e mantê-los – da melhor maneira possível. Entre em contato e venha conversar conosco. Saiba como podemos te ajudar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *