Obesidade infantil: como mudar os hábitos para evitar doenças

Obesidade infantil: como mudar os hábitos para evitar doenças

A obesidade infantil acontece quando a criança está com sobrepeso, em relação à sua altura e idade, com a conta do IMC ( índice de massa corporal) é possível identificar se seu filho está ou não precisando mudar seus hábitos.

Muitos pais hoje em dia não dão à devida importância que essa doença deveria ter, mas ela acarreta várias doenças que se iniciam nessa fase da infância, onde esses quilos extras podem ter consequências para as crianças também na sua vida adulta, mesmo que a obesidade seja revertida nesse período.

Segundo pesquisas do IBGE, o índice de obesidade infantil no Brasil faz com que uma a cada três crianças esteja pesando mais que o recomendado.

Como evitar?

Alguns fatores como má alimentação, sedentarismo, fatores psicológicos e fatores genéticos podem ser a causa da obesidade infantil.Além disso algumas doenças hormonais ou uso contínuo de medicamentos a base de corticoide podem fazer o peso aumentar.

É importante acostumar seu filho desde cedo a manter hábitos alimentares saudáveis e praticar exercícios físicos, que além de tirar a criança do sedentarismo ainda o ajuda caso esteja com algum problema psicológico como estresse, depressão ou até mesmo sentindo tédio, fazendo com que a compulsão pelos alimentos seja bem maior, levando ao sobrepeso.

Alguns dos fatores que acarretam a obesidade infantil:

  • Colesterol alto.
  • Hipertensão.
  • Doença cardíaca precoce.
  • Diabetes tipo 2.
  • Problemas nos ossos.
  • Síndrome metabólica.
  • Distúrbios do sono – que ajudam a desregular problemas emocionais.
  • Esteatose hepática não alcoólica.
  • Puberdade precoce.
  • Asma e outras doenças respiratórias
  • Problemas na pele como brotoejas,alergias pelo calor e infecções causadas por fungo e acne.
  • Baixa autoestima,causando depressão e problemas comportamentais, que afeta milhares de jovens pelo país, acarretando em problemas cada vez maiores se não forem tratados.

 

Como prevenir e mudar seus hábitos?

  • É necessário que o peso da criança seja avaliado sempre levando em conta o IMC.
  • Educar os pais sobre a alimentação, principalmente na fase em que o bebê não quer comer, e a família força uma ingestão excessiva. É importante ensinar a eles também sobre a qualidade da alimentação saudável e o quanto ela é importante para o crescimento do seu filho.As crianças devem consumir frutas e verduras todo dia, e beber muita água.
  • Uma mãe precisa ter um pré natal adequado.
  • Tomar cuidado com os antibióticos, principalmente antes dos 2 anos, não medique seu filho sem a orientação de um médico, pois pode acarretar em problemas no futuro.
  • Os cuidados para a obesidade infantil devem se iniciar na gestação, onde a gestante deve se alimentar bem e tomar cuidado com o excesso de peso. A obesidade materna, diabetes gestacional e tabagismo estão ligados aos quilos extras na infância do seu filho. 
  • É comprovado que o bebê que é amamentado no peito têm menos chances de contrair obesidade infantil, é recomendado a amamentação até os 6 meses e ter uma alimentação complementar até os 2 anos.
  • Crianças precisam ser crianças e se manter ativas, jogando bola, andando de bicicleta, brincando de pique, jogando amarelinha, praticando esportes em geral e atividades físicas, e até mesmo passeando com cachorro. Essas atividades devem ser rotineiras e ser praticadas pelo menos uma hora por dia.

 

É comprovado que a obesidade infantil acarreta milhares de problemas no bem-estar social, físico e mental, por isso a necessidade de estar precisando mudar os hábitos. 

Associado ao excesso de peso temos o abuso das telas de televisões e computadores( é recomendado passar apenas 2 horas por dia em frente aos televisores), uma má qualidade de sono, crianças que descansam mal tem a situação propícia para desregular os hormônios que controlam a fome e o desenvolvimento do corpo, além de aumentar naturalmente o apetite.

Não é normal que passe despercebido no cotidiano que o seu filho está ganhando peso demais, por isso é importante ficar de olho e sempre se preocupar com o peso dele para não o deixar entrar na estatística, faça com que ele tenha um acompanhamento médico e marque uma consulta com um especialista.

Para outros assuntos relacionados sobre saúde e obesidade continue lendo o nosso blog!